set 27

Em qualquer negócio, há fatores internos (pertinentes à empresa) e externos (relacionados ao mercado) que influenciam o desempenho organizacional e, para o crescimento da indústria têxtil, isso não é diferente.

Neste momento, entre os fatores externos, pode-se apontar a carga tributária elevada, a redução de poder de compra do cliente final, a alta competitividade com indústrias nacionais e internacionais, a dificuldade para exportação, entre outros. Para combater esses efeitos, a implantação de tecnologias, como o Big Data e maquinários modernos deve ser priorizada.

Essa é a linha de pensamento da indústria 4.0 que vem transformando esse setor por meio da redução de custos, otimização de processos, integração de setores e o aumento da sua competitividade. Não é à toa que a Associação Brasileira da Indústria Têxtil (Abit) prevê crescimento de 2,3% em 2020.

Para ajudá-lo nisso, neste artigo, apresentaremos alguns dos principais problemas de produção que atrapalham o crescimento da indústria têxtil. Acompanhe.

 

1. Falta de dados consolidados e precisos

Cada vez mais, para ter um gerenciamento acertado, as organizações precisam ser orientadas por dados. Por meio deles, é possível deixar o “achômetro” de lado e desenvolver um processo decisório e produtivo muito mais ágil e preciso. Ainda, com eles, é possível gerar inteligência de mercado, o que é fundamental para a adoção das melhores práticas em sua produção.

Pessoas operando um tablet vendo indicadores do crescimento da indústria têxtil.

Essa questão é tão importante que, uma pesquisa comprovou que a maior parte dos líderes empresariais (cerca de 90%) já sabem que os dados são recursos essenciais e cruciais para os negócios, tanto quanto outros que já são conhecidos, como mão de obra e capital.

Pensando especificamente nas expectativas de crescimento da indústria têxtil, os dados se tornam fundamentais para que se enxergue os problemas com o fornecimento de insumos de má qualidade, como tecidos, por exemplo, que geram retrabalho, perdas financeiras e de produtividade.

Para isso, a sua indústria precisa atuar com o Big Data. Esse conceito é referente a um conjunto de técnicas, tecnologias e processos que coletam, tratam e armazenam uma infinidade de dados para orientar a sua tomada de decisão.

Todo tipo de negócio precisa lidar com um volume grande e complexo de informações internas e externas. Diante desses dados robustos, o Big Data os transforma em informações que auxiliam, por exemplo, na mensuração da produtividade, tendências de mercado, capacidade de investimento, entre outros.

Para que tenha uma ideia da importância dessa tecnologia, um estudo realizado pela empresa Pwc levantou que até o ano de 2020, ao menos 72% das fábricas em todo o mundo usarão algum tipo de inovação relacionado ao Big Data.

 

2. Falta de controle de estoque

Esse problema, infelizmente, é bastante comum na indústria têxtil, quando não há um controle preciso e automatizado de entrada e saída de insumos do estoque, o que pode atrasar a produção e afetar sua qualidade.

Estoque de uma fábrica, que visa ser crescimento da indústria têxtil.

Para potencializar e investir no crescimento da indústria têxtil, gestores precisam ter em mente que toda a organização precisa funcionar de maneira integrada, sistêmica e orientada por dados, e não por setores que são administrados de maneira isolada. O estoque precisa estar em constante equilíbrio com o setor produtivo e de compras e, consequentemente, com o financeiro.

Muitas vezes, o produto chega na empresa ou é utilizado na produção e acaba nem entrando ou saindo do controle de estoque. Tal atitude, em um primeiro momento, pode parecer agilizar o processo, mas, na verdade, está prejudicando a dinâmica do negócio.

Sem o tal registro se torna impossível gerar um histórico que proporcione um estudo sobre sazonalidades. Equilíbrio de estoque ideal, um estudo sobre a capacidade do atual estoque convertido em produção e mesmo uma atuação mais eficiente do setor de compras da empresa.

Por tudo isso, é fundamental motivar e engajar sua equipe a realmente utilizar o ERP de sua empresa para e somente tomar decisões que sejam embasadas em dados, fazer um controle de estoque de modo fácil, simplificado e integrado com as demais áreas, gerando informações exatas e em tempo real.

Os dados entre setores fornecem informações importantes que agilizam e tornam o seu controle de estoque mais eficiente. Alguns exemplos são:

  • volume de matéria-prima e mercadoria;
  • variedade dos produtos que precisam ser comprados ou que ainda estão disponíveis;
  • classificam os fornecedores conforme os produtos vendidos, prazos de entrega, valores e condições de pagamento.

Ainda falando em processos eficientes, principalmente o controle de estoque, a conectividade e o compartilhamento de informações também deve ser trabalhado na sua indústria. Como dito, os departamentos precisam funcionar de maneira integrada e não isolada. Portanto, manter a integração e conexão entre os setores evita problemas com gargalos produtivos, cruzamento de dados desatualizados e falhas na comunicação.

 

Você já leu esses?

 

3. Baixa produtividade do maquinário antigo atrapalha o crescimento da indústria têxtil

Esse é um grave problema que afeta a produção e o crescimento da indústria têxtil. Por vezes, pensando em economizar, algumas empresas deixam de atualizar seu parque industrial, e isso logo se mostra um erro, que impacta quantitativa e qualitativamente a produção.

Máquina têxtil. de uma fábrica que visa ser crescimento da indústria têxtil.

Isso porque é comum que o maquinário antigo não ofereça tecnologia que permita precisão, agilidade e qualidade nos processos têxteis oferecidas pelos novos equipamentos. Ainda, tais máquinas, normalmente, param mais constantemente por quebra ou por exigência de manutenção, causando atrasos no calendário de entregas e queda significativa na produtividade.

Além de não serem eficientes e significarem um grande e considerável custo para as manutenções, máquinas antigas ainda aumento o risco de acidentes. Por isso, é necessário atuar com inspeções de qualidade e sempre que os equipamentos começarem a apresentar muitas falhas, necessidades de manutenções e provocarem a queda da produtividade, é o momento de rever e pensar em investir em novos.

 

E-book]Como garantir o controle de qualidade na indústria têxtil?

 

4. Baixa produtividade do maquinário novo

Pode parecer contraditório, mas maquinário novo também pode apresentar baixa produtividade. Isso ocorre quando o equipamento não é adequado ao processo produtivo da empresa ou quando a equipe não sabe como operá-lo corretamente.

Interior de uma fábrica, que visar ser destaque de crescimento da indústria têxtil.

Assim, antes de adquirir novas máquinas e equipamentos, é preciso realizar uma pesquisa de mercado sobre as melhores opções que sejam aderentes às necessidades específicas de sua empresa.

Para isso, é necessário estudar o que precisa ser melhorado na sua produção e indústria, para avaliar quais as funcionalidades você precisa no novo equipamento. Afinal, existem tecnologias e máquinas muito eficientes e modernas no mercado, mas nem todas elas serão funcionais para os seus processos.

Para evitar essa queda produtiva ao receber um novo equipamento, o treinamento precisa ser palavra de ordem. Sempre que for feito um investimento desse porte e que altera a maneira como os funcionários precisam trabalhar, todos os envolvidos precisam passar por capacitação.

Portanto, quando a nova máquina chegar, realize treinamentos e ações de sensibilização, para que os operadores estejam motivados a trabalhar com o novo maquinário e saibam como utilizá-lo da maneira correta. Não se esqueça de passar as orientações da NR12, objetivos desse investimento e como os responsáveis deverão manuseá-lo.

O crescimento da indústria têxtil não está relacionado somente com o cenário econômico, apesar de esse ser um fator primário. A sua capacidade de adequação às novas tecnologias, implantação do conceito de indústria 4.0 para modernização da produção, gestão orientada por dados, redução de custos ao mesmo tempo que mantém ou aumenta a qualidade e a sua capacidade competitiva também precisam ser considerados para elevar o seu faturamento.

E na sua empresa, esses problemas atrapalham a sua produtividade? Confira o que é a metodologia 5s, como aplicá-la e como ela pode aumentar a qualidade de produção o mesmo tempo em que eleva a sua produtividade!


Publicado originalmente em: 27/09/2018 e atualizado em: 31/03/2020

3 comentários em “4 problemas que atrapalham o crescimento da indústria têxtil”

  1. Muito bom este comentário está certíssimo eu trabalhei 26 anos em indústria têxtil como colorista têxtil e e exatamente isso mesmo o que acontece muito bom.

    1. Nos alegra muito saber que você gostou do artigo Sidnei, estamos sempre buscando trazer o que há de mais atual e moderno para o setor em termos de controle de qualidade e otimização de processos. E ter o reconhecimento de um profissional com sua vasta experiência é gratificante e instigante para darmos seguimento ao nossa missão de modernizar o setor.

      Temos artigos novos toda semana falando sobre assuntos que englobam diversos processos do setor têxtil, fique atendo e não perca nossas atualizações por aqui.

  2. Parabéns!!! Esses 4 itens realmente faz uma enorme diferença dentro de uma empresa têxtil.
    Realmente me identifico e irei adquirir como novas experiência.

Os comentários estão fechados.