jun 06

Apesar de ser visto como um bom investimento e proporcionar um aumento na qualidade dos produtos e do processo produtivo em si, a compra de maquinário têxtil é uma tarefa que requer planejamento, além de análise interna e organização para evitar prejuízos.

No entanto, muitas empresas ignoram este fato e acabam cometendo erros na compra do seu maquinário.

Para evitar que você tenha este problema, nós separamos os 5 erros mais comuns. Confira quais são e evite que eles transformem o seu investimento em complicações!

 

1. Não levar em consideração o modelo produtivo da empresa para a compra de maquinário têxtil

Antes de realizar a compra, é preciso verificar se aquele equipamento é adequado ao modelo produtivo da sua empresa. Em alguns casos, as confecções não se atentam a este ponto e acabam precisando adaptar ou adequar o maquinário novo.

Com isso, o valor que já havia sido planejado para o investimento, acaba aumentando e o Retorno Sobre Investimento (ROI) diminui.

 

2. Não realizar um planejamento prévio

Outro erro bastante comum é não realizar um bom planejamento e conferir os impactos daquele equipamento no processo atual de produção da empresa. Com isso, são comuns os casos de equipamentos subutilizados por conta da compra inadequada.

É importante que o investimento seja realizado para sanar um gargalo da produção, caso contrário, a produção excedida que for conquistada não conseguirá ser adequadamente processada durante as outras etapas.

 

Pessoas fazendo cálculos de planejamento para a compra de maquinário têxtil.
Levar em consideração os detalhes do processo produtivo na hora de planejar um investimento é fundamental.

Além disso, a falta de planejamento pode resultar em problemas como dificuldade durante o transporte ou na instalação do equipamento — como quando o equipamento não passa na porta do galpão ou não tem espaço suficiente para a utilização adequada.

Quando o equipamento é adquirido de maneira impulsiva, sem o devido planejamento, estes e outros erros podem ocorrer, quando eles poderiam ter sido evitados ou, em alguns casos, já levados em consideração para que não se tornassem um prejuízo.

 

E-book]Como garantir o controle de qualidade na indústria têxtil?

 

3. Não pesquisar as referências dos equipamentos

Antes de comprar o equipamento, é essencial procurar por informações como as especificidades técnicas, a capacidade produtiva, além das referências de outras empresas. Para isso, é possível buscar com o próprio fornecedor informações técnicas que auxiliem na escolha.

Assim você consegue realizar a compra com muito menos chances de que ela traga algum tipo de prejuízo ou problema a sua empresa, além de verificar se o equipamento consegue atender as necessidades do seu processo produtivo.

 

Delta - Compra de maquinário têxtil

 

4. Acreditar que não é preciso inovar

Por vezes, as indústrias optam por adquirir equipamentos que já utilizam, afirmando que não desejam mudar ou otimizar o processo produtivo.

O problema é que as empresas do setor têxtil não sobrevivem se não se adequarem, uma vez que o mercado está mais competitivo e se destacam as empresas que disponibilizam produtos melhores e inovadores.

Além disso, investindo em equipamentos inovadores é possível otimizar processos, aumentando a produtividade e os lucros, como ocorre quando uma confecção implanta uma relaxadeira de malhas automatizada.

 

A automação faz o serviço que antes era manual e durava até 48 horas, ser realizado em minutos e utilizando muito menos espaço.

 

Com isso, o retorno desse investimento e a redução de gastos que ele proporciona, acabam se tornando uma vantagem muito grande para a empresa.

O mesmo ocorre com diversas outras etapas que, quando automatizadas, proporcionam a confecção de peças mais rápida, com menos falhas durante o processo produtivo, o que tende a gerar mais lucro.

 

 

5. Adquirir equipamento moderno, mas não capacitar funcionários

Outra ação que deve entrar para a lista de erros na compra de maquinário têxtil é acreditar que, pelo equipamento ser moderno e tecnológico, qualquer colaborador da área que já tem alguma experiência consegue adaptar-se a sua utilização.

Na verdade, para assegurar que o manuseio dos equipamentos e a produção dos tecidos serão feitas de maneira eficiente, é preciso treinamento. Além dos aprimoramentos internos, o ideal é apostar em cursos e capacitações.

Muitos deles já possuem módulos direcionados a automação da indústria têxtil e contribuem para a formação de profissionais preparados para lidar com os avanços da Indústria 4.0.

Apesar de ela ainda estar chegando ao Brasil, adaptar-se às mudanças que ela impulsiona é uma forma de manter-se competitivo, ao mesmo tempo em que otimiza a gestão e a produção das peças.

Análise de dados para a compra de maquinário têxtil
Análise de dados é um dos pilares de qualquer produção que busque otimização e ganho produtivo.

A coleta de dados, bem como o controle de qualidade aprimorado e a automação dos processos, são benefícios que podem fazer toda a diferença, aumentando a capacidade produtiva da confecção, além da qualidade dos produtos, resultando em mais vendas e lucro.

Como você viu, com um planejamento organizado e atenção aos detalhes, é possível evitar que ocorram esses erros na compra de maquinário têxtil e assim desfrutar dos benefícios que o maquinário moderno e eficiente proporciona.

Se você está pensando em adquirir novos equipamentos e se interessou pelo tema, confira também o artigo em que falamos o que considerar ao escolher novo maquinário para a indústria!