gestão de almoxarifado

mar 10

Como anda a gestão de almoxarifado na sua confecção? Muito importante para empresa, este setor é responsável por receber, guardar, preservar e expedir materiais. Embora em um primeiro momento pareça que tudo está funcionando bem, muitas empresas cometem erros que geram gargalos e prejuízos financeiros sem ao menos saber.

Neste artigo vamos mostrar quais são esses gargalos e como é possível solucioná-los. Confira!

 

Atrasos no fluxo de trabalho

Normalmente, ao receber os produtos dos fornecedores, é realizada uma inspeção superficial nos tecidos. No momento de realizar o estudo do encaixe, é calculado o aproveitamento com base neste estudo, mas, se ele for feito inadequadamente e, no momento do enfesto, encontram uma qualidade menor, o aproveitamento é reduzido.

O setor de enfesto acaba por pegar a responsabilidade de analisar esse material e isso atrasa o fluxo do trabalho.O ideal é que o controle de qualidade seja realizado assim que os insumos chegam.

Isso já pode ser feito de modo minucioso e ágil por meio de equipamentos. A Revisadeira de Malha, por exemplo, consegue realizar a inspeção da malha, gerando informações como largura, metros, área útil, rendimento, gramatura e outras informações.

Relacionados:

 

Prejuízos com a compra de insumos de baixa qualidade

Além de atrasar o fluxo de produção, a compra de insumos de baixa qualidade traz prejuízos, uma vez que gera desperdícios e, muitas vezes, confecção de peças de segunda qualidade.

Uma maneira de solucionar este problema de gestão de almoxarifado é, além de identificar esses insumos de baixa qualidade, entender de onde eles vêm. Os fornecedores são parte muito importante dessa gestão e, por isso, é importante contar com bons parceiros.

Liste os fornecedores, identifique quais são os melhores em termos de qualidade de insumos, preços e prazos e então estabeleça métodos de comunicação padronizados e eficientes. Relações melhores com bons fornecedores podem render, inclusive, melhores negociações e até “salvar” a empresa em casos de pedidos emergenciais.

 

 

Compras às cegas

Um controle de estoque ineficiente pode trazer graves prejuízos às empresas. Isso porque ele gera erros para a gestão de almoxarifado, fazendo com que sejam feitas compras desnecessárias ou faltem insumos para o processo produtivo. Em muitos casos, ocorre inclusive a incapacidade de atender às demandas dos clientes com agilidade e qualidade.

As informações precisam estar atualizadas, os setores da empresa precisam estar conectados para fornecer dados e acompanhar o andamento dos processos. O que acaba por nos levar também ao próximo tópico.

 

 

Falta de dados e de planejamento estratégico

A Indústria 4.0 chegou para mostrar a importância de realizar o planejamento baseando-se em dados. A gestão de almoxarifado exige organização, planejamento e controle de informações para que não faltem ou acumulem insumos, não ocorram desperdícios, nem hajam problemas no fluxo de produção.

Esse controle exige um grande número de dados que precisam estar acessíveis para múltiplos setores. Não é mais possível utilizar um livro de anotações ou planilhas no excel que não se conectam. O tempo é indispensável e esses métodos ultrapassados acabam demandando tempo e esforço demais para serem utilizados, além de não resolverem todos os problemas.

Equipamentos automatizados que geram dados e são conectados a softwares de gerenciamento conseguem reduzir drasticamente o tempo necessário para efetuar o controle das informações, coletam informações relevantes e possibilitam o acesso e controle em tempo real.

A automatização da produção não é mais um upgrade, ela já se mostrou indispensável não somente para a gestão de almoxarifado, como para a indústria têxtil de maneira geral. As empresas que não se adaptarem tendem a ficar para trás, presas nos mesmos problemas, enquanto as demais focam em novas melhorias e resultados.

Nós temos outro artigo em que falamos sobre automatizar a sua produção e quais benefícios isso pode gerar. Leia agora e entenda mais sobre este tema!