Delta-Blog_Manutenção-Centrada-na-Confiabilidade-(MCC)--entenda-suas-vantagens-e-como-aplicá-la-no-setor-têxtil

jul 27

Você já ouviu falar em MCC? A Manutenção Centrada na Confiabilidade é uma forma de realizar manutenções nos ativos das indústrias, fazendo com que sejam diminuídas ou até zeradas as falhas e aumentando seu tempo de vida útil.

Esta estratégia de manutenção pode ser aplicada em indústrias têxteis, trazendo benefícios como a redução de custos e maior produtividade para a produção, além de garantir mais segurança para os processos.

Neste artigo você verá em mais detalhes o que é a MCC, como funciona esta estratégia e suas principais vantagens. Ao final, reunimos algumas dicas para realizar a implementação em sua indústria. Continue a leitura!

 

O que é a Manutenção Centrada na Confiabilidade?

A Manutenção Centrada na Confiabilidade (MCC), ou Reliability Centred Maintenance (RCM), é um método de planejamento de manutenção que foi criado na indústria aeronáutica em meados dos anos 70 e foi posteriormente adaptado para várias outras indústrias e ramos militares.

Embora o objetivo da MCC seja determinar a manutenção preventiva, os resultados da análise também podem ser usados ​​em relação às estratégias de manutenção corretiva, otimização de peças sobressalentes e consideração logística.


A MCC contribui para determinar o processo de manutenção preventiva, gerando uma análise mais detalhada e melhor estruturada.

 

Além disso, outro objetivo da MCC é reduzir o Custo de Vida do Ativo da indústria, também conhecido como LCC (Life Cycle Cost). Esta métrica é a somatória de todos os custos do ativo, projeto, instalação, operação, manutenção e o seu descarte.

Desta maneira, reduzindo os custos de manutenção, consequentemente também reduz-se o custo de vida do seu ativo, fazendo com que aumente a confiabilidade do sistema e a função do ativo.

O processo de análise MCC proporciona uma abordagem mais estruturada e rastreável, que contribui para determinar o tipo ideal de manutenção preventiva. Isso é obtido por meio de uma análise detalhada dos modos de falha e das causas das falhas.

Vamos ver agora como funciona a Manutenção Centrada na Confiabilidade.

 

Entenda como funciona a MCC

A Manutenção Centrada na Confiabilidade é dividida em 4 tipos de manutenção que podem ser aplicadas, são elas:

  • Manutenção corretiva;
  • Manutenção preventiva;
  • Manutenção preditiva e detectiva;
  • Manutenção proativa.

Cada uma delas é responsável em manter o ativo da indústria sempre funcionando, garantindo sua confiabilidade. Porém, para saber qual tipo de manutenção utilizar, antes é preciso entender com muita clareza qual a função do equipamento.

Ao ter bem claro qual a função do equipamento, é possível mapear pontos importantes em relação às falhas, que são:

  • Descobrir quais são as possíveis falhas;
  • Descobrir quais são causas das falhas;
  • Descobrir quais são as consequências dessas falhas.

A partir deste mapeamento, você poderá alcançar os 3 objetivos básicos do Programa de Manutenção Centrada na Confiabilidade, conforme o site Engeteles:

  • Diminuir ou eliminar a chance de ocorrência de uma falha;
  • Diminuir ou eliminar a severidade de uma falha;
  • Aumentar a chance de detecção da falha em estágio inicial.

Entretanto, para conseguir mapear todos os pontos em relação às falhas, antes, é necessário executar e implantar no processo a análise FMEA, ou Análise dos Modos e Efeitos de Falha.

Esta análise tem por função avaliar o processo de produção e analisar as falhas, a partir do cálculo de Número de Prioridade e Risco, que classifica uma falha em 3 classes: ocorrência, severidade e detecção.

Com todas estas análises e mapeamentos, a indústria consegue analisar e tomar decisões mais assertivas, garantindo uma Manutenção Centrada na Confiabilidade.

Confira também o artigo: Manutenção na indústria têxtil: adiá-la em momentos de crise é uma boa opção?

Vantagens de aplicar a Manutenção Centrada na Confiabilidade no setor têxtil

Vantagens da Manutenção Centrada na Confiabilidade no setor têxtil


Além dos benefícios já citados, aplicar a MCC em uma indústria têxtil pode trazer diversas vantagens, como:

Mais segurança na operação da indústria

Realizar a MCC traz mais segurança para os processos, prevendo riscos e aumentando a eficácia da manutenção. Esta segurança se amplia tanto para os operadores das máquinas, como também para os próprios equipamentos.

 

Desempenho operacional melhorado

Com o mapeamento das informações fica mais fácil ter o controle e, desta maneira, pode-se escolher quais as melhores práticas de manutenção a serem adotadas. O desempenho operacional da indústria ganha mais qualidade, o que reflete nos demais processos.

 

Redução de custos com manutenção

Com a escolha das melhores práticas a serem adotadas, é possível garantir um melhor retorno do capital investido na manutenção, e evitar custos desnecessários com reparos imprevistos nos equipamentos.

 

Aumento da vida útil do maquinário

Todos estes benefícios influenciam diretamente na vida útil do equipamento. Com maior atenção ao processo de manutenção e confiabilidade garantida, a vida útil se torna muito maior.


Dicas para colocar a MCC em prática na sua indústria têxtil

Antes de implementar a MCC, devem ser respondidas 7 perguntas sobre cada item em revisão ou sob análise crítica, com o objetivo de preservar a função do sistema produtivo. De acordo com um estudo realizado no XXIII Encontro Nacional de Engenharia da Produção, são as seguintes:

 

  1. Quais são as funções e padrões de desempenho do ativo no seu contexto atual de operação?
  2. De que forma ele falha em cumprir sua função?
  3. O que causa cada falha funcional?
  4. O que acontece quando ocorre cada falha?
  5. De que modo cada falha importa?
  6. O que pode ser feito para predizer ou prevenir cada falha?
  7. O que deve ser feito se não for encontrada uma tarefa pró-ativa apropriada?

Agora, de maneira resumida, para aplicar a MCC a indústria precisa primeiramente definir o setor e equipamentos que serão analisados. Para realizar esta escolha, é interessante escolher um maquinário que tenha papel fundamental na operação da indústria.

Após esta escolha, é necessário pensar nas funções e parâmetros, e entender o que torna o equipamento realmente confiável para a empresa. O próximo passo é determinar quais são as possíveis falhas que o equipamento pode apresentar, desde problemas que prejudiquem totalmente o funcionamento, como falhas parciais que façam com que a máquina tenha performance reduzida.

Então, ao avaliar os efeitos das falhas com o FMEA, é possível escolher a estratégia de manutenção mais adequada para cada falha.

Lembre-se que este plano de manutenção deve ser constantemente revisado para avaliar se os resultados estão sendo positivos.

 

E então?

A Manutenção Centrada na Confiabilidade é uma prática muito benéfica para todo tipo de indústria, e isso não é diferente para o setor têxtil. Sua indústria pode tornar o processo produtivo muito mais eficiente e seguro, e ter uma redução de custos significativa.

Esperamos que com este artigo você tenha aprofundado seu conhecimento sobre a estratégia de MCC e obtido insights para a implementação na sua indústria!

 

Para conferir mais conteúdos como este, novidades sobre o mercado têxtil e receber materiais gratuitos em seu email, clique aqui e cadastre-se em nossa newsletter!