mercado textil

nov 22

Com a pandemia e a crise sanitária de 2020 e 2021 a expectativa é de grande mudança no mercado têxtil em 2022. Isso porque, o setor demonstra retomada crescente das atividades.

Então, nesse conteúdo você entenderá melhor o contexto atual do setor e o que esperar de novidades para o ano de 2022.

Contexto atual do mercado têxtil: o que esperar de 2022

A pandemia de Covid-19 instalou uma crise sanitária e econômica no país e no mundo. O PIB brasileiro em 2020 caiu 4,1%, segundo a CNN. Essa queda é o resultado direto do isolamento e distanciamento social que chegaram como solução para evitar o maior contágio do vírus.

Dessa forma, o mercado têxtil foi afetado, assim como diversos setores da sociedade. Contudo, em 2021, segundo os números da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit), apontados pela TexBrasil, só entre janeiro e maio de 2021, a produção têxtil aumentou em 36% se comparado com o mesmo período do ano anterior.

E, ainda, a projeção é de que esses números cresçam em 7,4% chegando a 2 milhões de toneladas produzidas. Com relação à receita, se espera atingir mais de 57 bilhões de reais, resultando no aumento de 9,2%.

Mas, apesar da visível melhora do mercado, a crise hídrica, a inflação e a crise política atual preocupam o setor e tornam incertas as expectativas. Sendo assim, apostar em inovações e tendências que ajudam a controlar esse contexto indefinido e a reduzir os custos dos processos são as melhores opções para 2022.

Tendências e inovações no mercado têxtil em 2022

As tendências e inovações no setor têxtil em 2022 são consequência da mudança de pensamento e valores. Aqui o intuito é ser responsável e entregar resultados que refletem na competitividade, qualidade e desempenho do negócio.

Portanto, confira a seguir algumas das principais novidades:

Mudanças nos processos

mercado têxtil

A agilidade é a principal característica para os processos em 2022. Então, tudo que facilite a produção e evite tanto o desperdício de tempo quanto de material, vai ter preferência. Isso é um efeito causado pela pandemia e a necessidade de retomada das atividades de forma rápida.

De acordo com um estudo sobre os novos caminhos do mercado têxtil em 2022, a sustentabilidade é uma das principais macrotendências do setor. Isso porque, há a necessidade urgente de ser responsável com o meio ambiente, muito também por pressão do consumidor. Somados a isso, a crise hídrica, citada anteriormente, e a necessidade de redução de insumos, por conta da alta no valor e pouca oferta, são grandes responsáveis pelo pontapé nesse movimento.

A produção mais sustentável resolve esses problemas e ainda é consciente ambientalmente. Aqui é utilizado algodão orgânico, bioprocessos e reutilização de resíduos. Além disso, o uso de energias renováveis também tem se tornado cada vez mais presente nas fábricas e indústrias.

Essas ideias seguem o conceito de valor agregado, outra tendência no mercado. Os consumidores querem produtos que correspondam aos seus ideais e pensamentos, por isso, comprar algo socialmente responsável passou a ser essencial.

Por fim, os procedimentos estão em constante mudança para uma modernização. Isso significa que o mercado aposta em automação e digitalização. A automação de processos, com o uso de ferramentas mais tecnológicas, agiliza as atividades da indústria e evita retrabalhos.

Na moda

mercado têxtil

O consumidor está buscando, cada vez mais, por marcas sustentáveis. Para a moda, eles também estão à procura de empresas que apostam em diversidade e inclusão. Isso porque, segundo o estudo da Dafiti, os consumidores estão apostando em lojas locais que permitem a pluralidade de expressão e identidade. Além disso, eles estão pensando em planejamentos financeiros, então as compras serão efetuadas após grandes considerações.

Somados a isso, o digital será cada vez mais usado nos processos, como no controle de estoque, por exemplo. Contudo, o contato humano prevalece como essencial para o consumidor atual que visa a experiência como uma principal característica para a decisão de compra.

Novos mercados como estratégias

Por conta dos atrasos causados pela pandemia, ainda segundo o estudo sobre os novos caminhos do mercado têxtil para 2022, o setor deve dar prioridade a criação de vestuários mais inteligentes para a área da saúde. “Identificada como têxteis médicos, esta área envolve materiais de alta performance, aliados a componentes eletrônicos, e são concebidos para atender necessidades adequadas a aplicações médicas, tanto em implantes como em monitoramentos de ritmos do corpo”.

Essa é uma estratégia que tem um alto valor agregado e que ainda pode gerar boas receitas por conta da qualidade do produto.

Além disso, outras áreas mais técnicas do mercado devem ser mais exploradas pelo setor têxtil com a ajuda da tecnologia. São elas:

  • Agrotech: agricultura, silvicultura e pesca;
  • Buildtech: construção e arquitetura;
  • Clothtech: componentes funcionais para calçados e vestuário;
  • Geotech: geotêxteis e engenharia civil;
  • Hometech: produtos de casa;
  • Indutech: filtros usados na indústria;
  • Mobiltech: mobiliário;
  • Packtech: embalamento e armazenamento;
  • Protech: proteção pessoal;
  • Sporttech: lazer e esportes;
  • Medtech: higiene e medicina.

Por fim, ainda há a junção entre dispositivos eletrônicos e vestuário. Eles são chamados de Wearable. Aqui os processos mais tecnológicos são utilizados, como a nanotecnologia para criação de fibras de algodão com fios elétricos para biomonitoramento, por exemplo.

Em conclusão, a estratégia principal é adotar processos mais tecnológicos em todas as etapas da produção. Fazer essa aposta é automatizar as fases e abrir novas oportunidades de atuação.

Equipamentos e soluções

Os equipamentos seguem a mesma linha até aqui: a utilização da tecnologia para agilizar o processo e evitar perda de tempo. Máquinas de estamparia e sublimação também vão continuar em alta, visto que elas atendem a necessidade do consumidor de ter algo com valor agregado e personalizado conforme a identidade dele.

E a nova solução para o pré-tratamento de tecidos da Delta Máquinas Têxteis é um exemplo do uso de tecnologia para reduzir processos. A PID100 é uma preparadora para Impressão Digital que garante cores vivas e pode ser utilizada em diferentes compostos. Essa solução traz mais rapidez no processo de preparação do tecido e ainda automatiza a secagem.

Aposte em inovação no mercado têxtil para 2022

Nesse conteúdo foi apresentado o cenário têxtil e quais são as principais tendências para 2022 conforme as mudanças e impactos causados pela pandemia.

E se você quer apostar em novidade no setor, baixe gratuitamente o nosso guia sobre inovação e parceria para aumentar a competitividade e reduzir os custos.

mercado textil