jul 21

O Lean Manufacturing na indústria têxtil foca em garantir uma produção enxuta e com produtividade. Em um cenário cada vez mais competitivo, apostar em estratégias e metodologias que colaboram com a saúde do negócio é fundamental para se manter ativo no mercado.

Por isso, reunimos a seguir tudo que você precisa sobre esse modelo de produção e boas práticas para aplicá-lo na sua indústria. Confira!

Afinal, o que é Lean Manufacturing?

O Lean Manufacturing (LM) é uma metodologia de produção enxuta desenvolvida pela Toyota. Esse método é resultado direto dos impactos causados pela Segunda Guerra Mundial, em diversas fábricas na Europa e no Japão. Com a economia destruída foi necessário buscar soluções que contornassem esse cenário e colaborassem com o desenvolvimento.

Logo, esse modelo de produção tem como objetivo a eliminação de desperdícios e elementos desnecessários. Afinal, a metodologia visa também a redução dos custos. O contexto da época exigia uma solução que focasse somente no que era indispensável para a produção. Eliminar qualquer tipo de excesso era indispensável para a saúde do negócio.

No entanto, o processo de adaptação para a LM requer atenção e paciência. A mudança precisa começar na cultura organizacional para que o conceito faça parte da filosofia do negócio. Assim, a redução do que não é necessário será consequência de toda a adoção.

De acordo com um estudo sobre a implementação de melhorias no setor têxtil, empregando o Lean Manufacturing, há 5 princípios básicos na metodologia. São eles:

  • Valor: aqui o cliente define o valor da empresa;
  • Fluxo de valor: refere-se a identificação dos processos que geram e não geram valor (tanto os essenciais, quanto os que precisam ser eliminados). O objetivo é reconhecer o que é importante para a manutenção dos processos e da qualidade;
  • Fluxo: diz respeito a fluidez e o ritmo das atividades que restaram;
  • Produção puxada: é a conexão dos processos por meio de um sistema puxado;
  • Perfeição: relacionado a busca contínua do aperfeiçoamento com o intuito de nortear todos os esforços da empresa.

Portanto, o uso de somente uma ou mais ferramentas não será o suficiente para garantir que a implementação de uma produção enxuta trará bons resultados. Isso porque o conjunto dessas ações é o que colabora com a identificação de desperdícios por completo.

Vantagens do conceito aplicado à indústria têxtil

 lean manufacturing

Já o Lean Manufacturing na indústria têxtil tem um potencial ainda maior de assegurar a competitividade no mercado, tendo em vista que são mais de 24,6 mil unidades produtivas formais do setor em todo o país, segundo a Abit.

Sendo assim, a grande disputa no mercado exige que a indústria têxtil utilize recursos que contribuam para a melhora da produtividade.

O artigo que aborda a aplicação da ferramenta no setor têxtil, aponta que já foram comprovados alguns benefícios em certas indústrias. Sendo a principal delas a diminuição do desperdício e, consequentemente, no aumento da geração de lucro.

Por exemplo, Cirino et al. (2013) realizaram um estudo em uma empresa têxtil brasileira e com base em entrevistas e observações sistêmicas constatou que a adoção de práticas de LM proporcionou algumas vantagens à organização, tais como a redução do tempo de espera”.

Outro dado analisado no artigo foi de que, em outra empresa, a aplicação de ferramentas do Lean Manufacturing resultou em uma economia anual de 2 milhões de reais em INR.

E ainda, conforme afirma o primeiro estudo abordado anteriormente, é possível citar mais alguns ganhos, como:

  • Redução de movimentação;
  • Transporte;
  • Área ocupada;
  • Estoque em processo.

Entretanto, os autores destacam o aumento da unidade produtiva pelos funcionários, chegando a ampliação de 40%. Isso se deu devido à unificação entre as etapas de inspeção, dobra e embalagem.

Tudo isso reforça a ideia de que o conceito colabora com a otimização dos recursos e custos, melhoria da qualidade e produtividade. O principal objetivo é identificar os gargalos da indústria para entender como resolvê-los da melhor forma.

Baixe o nosso infográfico para conhecer 7 dos principais obstáculos mais comuns do setor.

 lean manufacturing

Como aplicar o Lean Manufacturing na indústria têxtil?

Em um primeiro momento, segundo o artigo já citado, é necessário apontar alguns pontos que devem ser considerados para a implementação do Lean Manufacturing na indústria têxtil, de acordo com o seu seguimento; São eles:

  • Sazonalidade nas vendas. É preciso se atentar às vendas que não são niveladas durante o ano;
  • Apostar em mão-de-obra direta;
  • O curto ciclo de vida dos produtos (moda);
  • A matéria-prima importada;
  • Concorrência direta com importados, entre outras.

Ponderar essas particularidades auxilia na identificação de valor e, consequentemente, na completa implementação da produção enxuta na indústria têxtil.

A seguir reunimos algumas boas práticas para contribuir com a adoção desse modelo na sua indústria.

Coleta de informações

A fase inicial é a coleta das informações para a correta identificação dos valores de cada processo da produção. Não há como avaliar as mudanças necessárias sem ter dados sobre todas as atividades.

Por isso, esse é o momento de recolher e realizar medições de tempos reais de cada setup e cronometragem das tarefas. A dica aqui é realizar a gravação dos processos para facilitar a documentação e visualização.

Colete, também, feedbacks dos operadores para compreender os gargalos e problemas que interferem no processo diretamente de quem entende.

Esse é, inclusive, o primeiro passo para tornar o LM uma filosofia da sua indústria. Envolver todos os colaboradores nos processos de adaptação e implantação torna mais fácil a construção de um senso de agilidade, produtividade e eliminação de desperdícios.

Análise dos setups interno e externo

Em seguida, é preciso realizar uma separação das atividades por categorias: o setup interno e externo.

O primeiro diz respeito às atividades que são executadas com máquina parada. Enquanto o segundo refere-se àquelas que são realizadas com as máquinas em operação.

Após o agrupamento, será necessário efetuar a conversão de etapas internas para a externas, o máximo possível. Para isso, o operador precisará ter acesso a ferramentas capazes de colaborar com as atividades. O intuito é estimular o funcionamento da máquina e reduzir o tempo de parada.

Investimento em máquinas eficientes

Logo, deve-se investir em maquinário eficiente e de qualidade. O importante é ter soluções que colaboram com a redução de tempo de cada atividade para garantir produtividade e rapidez.

A Delta Máquinas Têxteis tem em seu portfólio máquinas inovadoras, modernas e tecnológicas, guiadas pela indústria 4.0. Por exemplo, a Revisadeira de Tecido Plano foi idealizada com o intuito de otimizar o processo de inspeção e facilitar o setup.

Melhoria permanente nas operações da máquina

 lean manufacturing

Uma vez realizado os passos anteriores, agora é preciso apostar na constante melhoria. Isso significa ser necessário avaliar com frequência se tudo relacionado a uma operação está sendo realizado da melhor maneira possível.

Muitas vezes é importante repetir os estágios até que sejam alcançados melhores resultados e a redução de interferências. Portanto, é fundamental apostar na análise constante para aprimorar, cada vez mais, as produções.

Com a mudança na cultura organizacional, esse será um passo corriqueiro no dia a dia das operações.

E agora?

Comece a aplicar cada passo sem pressa. Leve o tempo que for necessário para estudar todos os processos e aplique cada ação aos poucos, sempre com muito estudo e análise dos resultados.

Lembre-se de incentivar a mudança cultural da indústria para executar com eficiência a filosofia do Lean Manufacturing.

E se você ficou curioso com as soluções Deltas e deseja conhecer um pouco mais, baixe gratuitamente o nosso catálogo.