private label

jan 09

O modelo de negócios private label significa um grande potencial de crescimento para as fábricas, já que o volume de pedidos e a reputação das grandes magazines são uma valiosa oportunidade para elevar a lucratividade da empresa.

Entretanto, justamente por proporcionar importantes vantagens competitivas, esse não é um negócio tão fácil de manter. A concorrência acirrada pelas prateleiras dos grandes varejistas requer que a sua empresa atenda às exigências.

As grandes marcas precisam manter seu renome e volume de compras, pois isso é necessário que o seu negócio se mantenha competitivo para conseguir administrar essa demanda. Para isso, o investimento em tecnologias, otimização de processos internos, treinamentos e, principalmente, maquinários eficientes é uma obrigação para se manter nesse nicho.

Continue a leitura deste artigo e entenda mais sobre o private label e como manter a qualidade e produtividade dessa demanda.

 

A alta competitividade no mercado private label

A alta competitividade do private label se dá pela possibilidade de vender as suas peças e produtos em grandes lojas e de forte nome no mercado. Por isso, sejam as pequenas e médias indústrias, sejam as grandes, competem por esse espaço.

Exatamente por isso, antes das empresas fecharem um contrato de private label, elas avaliam diversos aspectos, sendo o foco na sua capacidade produtiva e, principalmente, na qualidade do que você consegue entregar, já que elas precisam manter o renome, a autoridade e a boa reputação.

 

E-book]Como garantir o controle de qualidade na indústria têxtil?

 

O alto nível de exigência das magazines

Magazines, como Renner, Riachuelo, C&A e Marisa, dominaram o mercado de private label, já que são grandes redes com marca própria e presentes em todo o território nacional. Isso quer dizer que elas apresentam uma larga e crescente demanda a ser cumprida.

No entanto, por terem uma reputação a ser mantida, a alta demanda de peças e rigoroso processo de controle de qualidade, somente as confecções com gestão eficiente, processos inovadores e automatizados conseguem atender às exigências cobradas por elas.

Além disso, elas precisam estar de acordo com o comportamento do consumidor, suas necessidades e preferências de compra, sendo que essas características também devem ser observadas nas confecções.

Afinal, empresas têxteis desalinhadas sobre o mercado, processos predominantemente manuais e desatualizados não têm capacidade produtiva e de qualidade suficiente para cumprir com os requisitos das magazines.

 

+Você já leu esses?

 

O ganho produtivo e de qualidade com private label

Para entrar na concorrência das grandes marcas do private label e conseguir entregar produtos de qualidade na demanda exigida é necessário resolver problemas na confecção e ter processos bem alinhados e estruturados. A seguir, separamos três aspectos que devem ser o foco da sua gestão para ter ganho produtivo e de alta performance.

Fazer controle de qualidade

Controle de qualidade é um processo ou sistema utilizado para prevenir e identificar falhas, danos e defeitos nos produtos. Entretanto, não se resume em conferir peça por peça, mas de adotar gestões, produções e, principalmente, tecnologias que automatizem e antecipem esses problemas.

Para isso, é preciso ter medidas bem claras desde a compra da matéria-prima e maquinários inovadores até às fases de inspeções. Em um cenário de indústria 4.0 e ascensão tecnológica, a indústria têxtil tem diversos recursos para trabalhar a gestão de qualidade e evitar a queda dos padrões.

Mapear fornecedores

Mapeamento de fornecedores nada mais é do que levantar e registrar informações e dados dos seus parceiros.

Esse processo facilita a identificação dos melhores fornecedores, sendo que a sua cadeia de suprimentos está diretamente relacionada com a qualidade e produtividade da confecção. Se a matéria-prima adquirida for de baixa qualidade ou com defeitos de armazenamento, as peças e a produção ficam comprometidas.

Em segundo lugar, se os pedidos aos parceiros não são entregues na data combinada, às suas demandas também são prejudicadas, sendo que esses acontecimentos são fatais para o modelo de private label e empresas que atuam com eles. Afinal, as grandes magazines precisam repor suas coleções em datas preestabelecidas, se você atrasa, prejudica todo o ciclo.

Invista em tecnologia e automação de processos

Já não dá mais para fugir da tecnologia e, consequentemente, da automação de processos. É muito difícil, para não dizer impossível, atender à demanda e exigência do private label contando com procedimentos manuais e desatualizados.

É necessário adotar uma visão de inovação, agilidade e redução de custos que somente é alcançada com softwares de gestão e maquinários que automatizam e elevam a qualidade dos processos produtivos. Essa é uma questão de sobrevivência no mercado e competitividade.

Para conseguir cumprir com as especificidades e alta demanda do private label é necessário focar na qualidade de entrega e no ganho de produtividade. Portanto, se você identificou gargalos e problemas nesses processos, é preciso que adote gestões e estratégias claras, organizadas e inovadoras.

Para saber como aumentar a sua capacidade de produção confira o nosso post sobre como manter a produtividade têxtil com excesso de demanda.