Problemas na confecção

dez 05

Uma considerável parcela dos problemas na confecção é causada por tentativas inadequadas de competir com a concorrência e de economizar da maneira errada. Também é comum identificar gargalos produtivos que afetam a gestão financeira e de qualidade.

Entre tantos desafios e dificuldades, selecionamos os erros e problemas mais comuns em uma indústria têxtil. Confira e entenda como solucioná-los.

 

Matéria-prima de má qualidade: problema comum na confecção

Muitos dos problemas na confecção acontecem antes mesmo de entrarmos na linha de produção, como é o caso das matérias-primas de má qualidade. Esse é um desequilíbrio que acontece no setor de compras e se estende até a satisfação do cliente.

Optar por escolher desde tecidos a materiais de acabamento de qualidade inferior por serem mais econômicos causa o efeito reverso, ou seja: desperdícios e altos custos. Matéria-prima de má qualidade aumenta as perdas produtivas, já que são mais propensas a rasgarem e apresentarem outros defeitos.

Problemas na confecção

Tecidos inferiores causam desconforto no cliente e ainda afetam a durabilidade da peça, o que prejudica diretamente a sua imagem perante o mercado. Para não passar por isso, o controle de qualidade deve ser palavra de ordem dentro da indústria têxtil.

Com a ascensão da indústria 4.0 ficou mais fácil e rápido automatizar esse processo, já que tudo é feito por computadores e softwares, inclusive durante o recebimento dos produtos.

 

E-book]Como garantir o controle de qualidade na indústria têxtil?

 

Oscilação do dólar

O dólar é considerado um dos termômetros da economia, sendo que oscilações e altas refletem uma perigosa instabilidade financeira e política. Na indústria têxtil, isso pode gerar problemas na confecção quando se trabalha com fornecedores do exterior.

 

Problemas na confecção

Esse cenário resulta em matérias-primas mais caras e maior dificuldade de investir em maquinários importados para otimização produtiva. Para contornar esses períodos é necessário muito planejamento.

Os fornecedores e o mercado nacional têm aprimorado muito os produtos, sendo que, atualmente, já conseguem competir e suprir a demanda internacional. Então, sempre que possível, busque por parceiros nacionais. Além disso, é fundamental buscar maneiras de potencializar a produtividade, para que os momentos de baixa não prejudiquem a demanda.

 

+Você já escolheu esses?

 

Demanda mal calculada

Erros, tanto para mais quanto para menos, no cálculo de demanda resulta em prejuízos e problemas na confecção. Isso acontece porque as despesas crescem junto com o aumento da demanda e se você não faz essa média baseada em seus pedidos, peças ficam paradas na sua produção, ou faltam para os clientes.

Portanto, a capacidade produtiva deve sim ser trabalhada, porém em uma medida equilibrada com a sua demanda. Outro ponto de atenção é não dar passos maiores do que pode, ou seja, aceitar pedidos que não tem condições para cumprir, pois isso afeta a sua imagem e pode fazer com que perca parcerias importantes.

 

 

Baixa ou ausência de produtividade

A produtividade é o equilíbrio entre a sua demanda, a quantidade produzida e a qualidade do que é feito utilizando os menores custos possíveis e em menos tempo. Se a sua produtividade é baixa, certamente perderá espaço para a concorrência nacional e internacional. Isso acontece, principalmente, se você tem clientes que adotam a metodologia do fast fashion.

Para resolver esse grave problema na confecção é necessário, além de um controle de qualidade eficiente, uma gestão que seja orientada por dados. Isso quer dizer que as decisões devem ser tomadas baseadas em informações e dados obtidos por tecnologias, e não suposições e previsões.

Outro aspecto que não pode ser ignorado é o treinamento e monitoramento constante da equipe. Afinal, de nada adiantará ter os melhores maquinários e estratégias de alta performance se a sua linha produtiva e demais envolvidos não sabem como lidar com as tecnologias, com as matérias-primas e se desperdiçam muito material.

 

+Você já escolheu esses?

 

Excesso de segunda qualidade

Pela necessidade de aumentar a produção e diminuir custos e despesas para competir com a concorrência, é comum que indústrias optem por produtos de segunda qualidade. Essa tentativa é uma falha estratégia para reduzir os preços.

O que acontece é a alta identificação de produtos com defeitos, sendo que isso gera devoluções e perda de clientes. Portanto, mais uma vez, destacamos a importância do controle de qualidade para que as peças sejam avaliadas e somente comercializadas aquelas em perfeito estado. Além da gestão baseada em dados para identificar demandas e melhores fornecedores.

Como percebido, os principais problemas na confecção devem ser resolvidos com um controle de qualidade eficiente e bem-estruturado. Esse foco gerencial deve ser acompanhado de tecnologias e métodos que permitam obter dados para lidar com a demanda, produtividade e concorrência.

Falando em inovações e tecnologias, aproveite para conferir como o layout de máquinas pode ajudar na eficiência produtiva.