dez 10

As marcas estão cada vez mais sendo pressionadas para assumir papéis mais conscientes na sociedade. A sustentabilidade na indústria da moda, que já não é uma novidade, passa a ser um tema ainda mais comentado e cobrado pelos consumidores.

Pensando nisso, muitas empresas já passaram a se adaptar e, para isso, utilizaram a tecnologia como aliada. Para saber mais sobre o tema e compreender algumas ações que podem te ajudar no processo de se tornar uma indústria mais sustentável, continue a leitura!

 

Como a tecnologia pode auxiliar para a sustentabilidade na Indústria da moda?

Existem, de fato, alguns obstáculos para se tornar mais sustentável, como é o caso das matérias-primas mais sustentáveis que são mais caras, os custos com as boas condições de trabalho, o design e as ofertas de atividades do conceito fast fashion, entre outras.

A boa notícia é que até mesmo isso a tecnologia está auxiliando, pois surgem soluções constantemente agora que o combate aos impactos da indústria na moda no meio ambiente é uma preocupação cada vez maior.

Agora que a chamada “moda verde” não é mais vista como uma tendência passageira, ela tende a se tornar um diferencial competitivo importante. Sendo assim, é preciso elaborar estratégias para produção e design que reduzam os impactos ambientais da produção e consumo na indústria do vestuário.

Também vale ressaltar a importância de conhecer a própria cadeia de produção e seus métodos produtivos, principalmente quando todas as etapas da confecção não são centralizadas. A subcontratação é a que mais causa problemas como trabalhos análogos a escravidão e trabalho infantil.

O monitoramento dos fornecedores e parceiros já pode ser controlado online, sendo este um dos passos para tornar a sua indústria mais sustentável. Muitos tecidos sintéticos, inclusive, já são produzidos por meio de processos mais verdes, inclusive o algodão e o poliéster.

Apesar de os tingimentos serem processos poluentes, eles também podem ser feitos por meio de processos regulados, com tratamentos de resíduos eficientes e outras ações eficientes.

 

 

Inovação verde: quem já está inovando e quais soluções utilizadas?

Como já dissemos no início do artigo, as empresas já estão investindo em soluções tecnológicas para obter processos mais sustentáveis. Veja algumas abaixo.

A Circulose® Renewcell

A Renewcell conseguiu transformar o algodão e a viscose em uma nova matéria-prima para confecção, a Circulose® Renewcell. Essa polpa é transformada em novas fibras por meio da pressão através de bocais bem pequenos. Além de reduzir o lixo de descarte, as fibras Renewcell contam com uma resistência maior à tração.

Roupas feitas por meio de fungos e bactérias

Sim, elas já existem e são produzidas por meio de bactérias encontradas na kombucha, sendo transformadas em biotecidos. Esse feito foi conquistado pela Biotecam e os tecidos foram chamados de Texticel.

Hugo Mendes, um dos sócios, afirma que o trabalho artesanal feito atualmente encarece o produto, mas que, quando as marcas automatizarem a produção, ele pode baratear e conquistar o mercado.

O ciclo sustentável da Tommy Hilfiger

A marca Tommy Hilfiger tem o objetivo de fazer com que seus produtos façam parte de um ciclo sustentável até 2030. Para isso, lançou o programa Make It Possible e iniciou a implementação do projeto Tommy for Life em outubro.

Inicialmente ela conta com três eixos: “Reloved” (fazer com que os consumidores devolvam as peças usadas, “Refreshed” (reablitar produtos devolvidos) e “Remixed” (utilizar os materiais dos produtos que não são recuperáveis para a fabricação de peças novas e exclusivas). Além disso, a marca ainda tem lançado diversas coleções-cápsulas sustentáveis.

Relacionados:

 

Como fazer a transição para uma produção mais eficiente e sustentável?

Obviamente você não precisa criar um novo tecido revolucionário a partir de outras matérias-primas para se tornar sustentável. É possível começar a se adaptar da melhor maneira, como já mostramos, principalmente pela revisão de todo o processo — não somente da empresa como de seus fornecedores.

Alguns equipamentos da Indústria 4.0 também podem auxiliar na redução do desperdício, na economia e, por consequência, na sustentabilidade. Aqui na Delta nós temos como exemplo os hidro aspersores, que aplicam o amaciante por meio de spray, proporcionando uniformidade na aplicação, redução de tempo de set up, redução de desperdício de matéria prima e aumento da produtividade da rama.

Há ainda a revisadeira de tecidos, que identifica problemas nos tecidos assim que eles chegam do fornecedor, evitando os desperdícios causados pelo descarte das peças. Também podemos citar as lavadoras de amostras que usam muito menos água e energia elétrica para determinar o encolhimento dos tecidos e a embaladeira automática, que reduz o consumo de plástico e gera economia.

Ainda tem dúvidas sobre a sustentabilidade na indústria da moda? Confira este outro artigo e saiba porque o futuro da moda é sustentável!